Esteatose hepática é cada vez mais comum em crianças obesas

A obesidade infantil é um problema em todo o mundo. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), uma em cada três crianças com idade entre 05 e 09 anos está acima do peso no Brasil, grande parte delas atingindo níveis de obesidade.

Os números são alarmantes, principalmente se considerarmos que 50% das crianças obesas aos 10 anos e 100% das crianças obesas aos 12 anos serão adultos obesos e estarão mais vulneráveis a doenças cardiovasculares, diabetes, alterações articulares, câncer, entre outros males, o que causa grande impacto socioeconômico.

O excesso de peso na infância pode acarretar diversos problemas de saúde, entre eles a esteatose hepática de origem não-alcoólica (EHNA), uma doença crônica que se dá devido ao acumulo de gorduras nas células do fígado.

De acordo com o hepatologista do Hospital São Vicente FUNEF, Marcial Carlos Ribeiro, a cada quatro crianças obesas, uma sofre de esteatose hepática, chamada popularmente como “gordura no fígado”.

A doença dificilmente é diagnosticada precocemente, já que não há sintomas clínicos nas crianças. Então, mesmo com o fígado inflamado, o paciente não sente dor. A única forma de diagnosticá-la é mantendo um exame preventivo constante, como a elastografia hepática.

“Este exame não utiliza medicamentos, não é traumático, não é necessária a biópsia e o resultado é imediato. Nos casos que exigirem complementação diagnóstica, a elastografia poderá ser concluída por um exame chamado Fibro-teste, que é uma somatória de exames com análise computadorizada e que em 70% dos casos poderá confirmar o diagnóstico da elastografia”, explica o hepatologista.

A elastrografia mede o grau de endurecimento do fígado que é progressivo na maioria das doenças. Vai do nível I (menos grave) ao IV (mais grave).

Ao identificar a quantidade de gordura acumulada no fígado, é fundamental que se inicie um tratamento de prevenção que consiste em reeducação alimentar e exercícios físicos.

“O importante é que a partir do diagnóstico a família possa agir com mais firmeza com a criança, que terá que mudar toda a sua rotina de vida, começando pelos hábitos alimentares”, complementa Marcial Carlos Ribeiro.

Saiba como se livrar do torcicolo

Uma noite mal dormida ou passar horas em uma posição ruim contribui para o surgimento de uma dor intensa na região do pescoço conhecida como torcicolo. A dor pode limitar o movimento do pescoço e causar tensão na região cervical que pode se espalhar para a musculatura dorsal.

O problema não possui uma causa totalmente esclarecida. Mas, pode estar associada a um traumatismo na coluna cervical ou nos músculos do pescoço. Ou também pode ser consequência de infecções na área da cabeça ou no pescoço como tumores, infecções no sistema nervoso, hipertiroidismo.

O torcicolo pode acometer qualquer pessoa de faixas etárias diferentes. Geralmente, ele é mais comum em pessoas entre 30 e 60 anos e que apresentam um histórico familiar.

Os sintomas do torcicolo não são difíceis de serem identificados, podemos destacar: dor de cabeça, dor no pescoço, um ombro mais alto que o outro e rigidez dos músculos do pescoço. No caso congênito, o indivíduo pode sentir inchaço dos músculos do pescoço.

Torcicolo tem tratamento?

“Para aliviar a dor e recuperar a amplitude dos movimentos, a primeira medida pode ser medicamentosa. Mas, se você sente dores na região do pescoço com frequência é recomendado buscar tratamentos alternativos.”, explica Regina Santos, massoterapeuta do Fit Body Pilates Spa & Estética.

Entre os métodos indicados para se livrar do problema é a acupuntura. A prática terapêutica é chinesa e criada há mais de dois milênios. O procedimento consiste na estimulação de locais anatômicos sobre os pontos de acupuntura por meio de agulhas.

Mas, dependendo do caso o profissional pode utilizar a técnica de acupressão que é feita com os dedos. Após um diagnóstico minucioso, o acupunturista irá aplicar as agulhas. As agulhas permanecem no local entre 30 a 40 minutos e após a sessão o paciente já pode sentir o alívio e o músculo mais relaxado.

Como prevenir o torcicolo?

Confira algumas dicas para prevenir o torcicolo:

  • Mantenha uma boa postura no dia a dia;
  • Se você trabalha com computador procure manter a tela na altura dos olhos evitando uma tensão na região cervical;
  • Evite dormir de bruços ou no sofá;
  • Ao dormir tente manter a cabeça alinhada com a coluna, usando travesseiros adequados;
  • Se perceber o desconforto em uma posição corporal, mexa-se.

Falta de fibras na alimentação e problemas de saúde

As pessoas podem saber que introduzir fibras na alimentação é fundamental para garantir o bom funcionamento do organismo, mas nem todas sabem exatamente o que pode acontecer se deixarmos as fibras de lado. A ingestão insuficiente de fibras na alimentação pode causar diversos problemas de saúde.

“Não ingerir fibras na quantidade suficiente pode causar mais complicações do que se imagina. Embora não se possa comprovar a relação direta entre determinada doença e a alimentação inadequada, está claro que negligenciar a ingestão de fibras traz prejuízos”, explica Melina Aniquini, nutricionista e consultora de Livina Fibras, da MIP Brasil Farma, (http://mipbrasilfarma.com.br/livina).

Conheça 4 problemas que podem ter relação com a insuficiência de fibras no cardápio do dia a dia:

  1. Fome constante: Sentir fome fora de hora durante o dia, mesmo pouco tempo após as refeições, pode ter relação com a escassez de alimentos com fibras. Isso porque a fome constante costuma afetar aqueles que sofrem de hipoglicemia, ou seja, de baixo nível de açúcar no sangue. As fibras prolongam a liberação da glicose no organismo e promovem a sensação de saciedade. Ou seja, se não quiser ficar sempre faminto, aposte nas fibras!
  2. Hipoglicemia: Optar por carboidratos simples, como o pão comum e as massas com farinha de trigo refinada, faz com que a glicose seja absorvida muito rapidamente pelo organismo, levando à maior produção de insulina e provocando um aumento desse hormônio no organismo. Em seguida, pode ocorrer uma ausência repentina de açúcar no sangue (hipoglicemia), provocando sintomas como tontura e fraqueza. Por isso, recomenda-se dar preferência aos carboidratos integrais, que são ricos em fibras e retardam a absorção da glicose. Dessa forma, o açúcar é liberado no sangue aos poucos, sem causar mal-estar.
  3. Colesterol alto: Existem dois tipos de colesterol, o HDL (densidade alta, também chamado de bom colesterol) e o LDL (densidade baixa, também chamado de colesterol ruim). O LDL obstrui veias e artérias, podendo desencadear doenças cardiovasculares. As fibras solúveis ajudam no controle do colesterol ruim, pois impedem que as moléculas de gordura no intestino sejam absorvidas pelo organismo. Embora não estejam diretamente ligadas à redução dos níveis sanguíneos de colesterol, as fibras auxiliam no combate, já que aumentam a saciedade e, consequentemente, levam a uma menor ingestão de alimentos.
  4. Obesidade: Por aumentarem a sensação de saciedade, regularem o funcionamento do intestino e também a absorção da glicose pelo corpo, o consumo de fibras acaba também por ser um aliado no combate à obesidade. Sendo assim, para manter a forma e a saúde sempre em dia, os especialistas aconselham ingerir diariamente fibras, em todas as refeições do dia.

 

Para evitar problemas como esses, além de seguir os cuidados acima, um suplemento nutricional como Livina Fibras pode ser útil a todos quem têm dificuldade de manter uma alimentação com fibras. Trata-se de uma maneira prática de adicionar fibras à alimentação diária. Duas gomas de gelatina Livina Fibras ao dia são suficientes para ajudar o organismo a funcionar bem. Além disso, não é necessário dissolver as gomas em água nem guardá-las na geladeira, podendo ser consumidas a qualquer hora do dia e em qualquer lugar. Disponível em dois sabores (tangerina e ameixa), cada porção tem 4,3 gramas de fibras, o que representa 70% da necessidade diária.

Sobre MIP Brasil Farma – A MIP Brasil Farma é a representante brasileira do segmento de Medicamentos Isentos de Prescrição Médica. Com escritório administrativo localizado na cidade de São Paulo (SP), a empresa é focada na comercialização de um portfólio exclusivo no Brasil de marcas e linhas de produtos – especialmente dermocosméticos e nutracêuticos – que têm a inovação, segurança e eficácia comprovadas como principais características.

Avaliação clínica antes de iniciar prática de atividade física

Entrar em forma e manter a saúde em dia é um desejo de grande parte dos brasileiros.E uma das maneiras de conseguir um resultado satisfatório e prazeroso é a corrida de rua. Mas antes de dar o pontapé inicial na atividade física que conta com mais de 6 milhões de adeptos no Brasil, é necessário passar por uma Avaliação Clínica de Pré-Participação (APP).

“Nessa avaliação, o médico vai solicitar exames de acordo com a idade para verificar a possibilidade de presença de doenças e com a intensidade da atividade, variando desde lazer, passando por amador até profissional”, explica Luiz Augusto Lavalle, médico cardiologista do Hospital São Vicente – FUNEF, de Curitiba (PR).

Nos casos mais simples, além da avaliação clínica inicial, são realizados eletrocardiograma, hemograma completo, glicemia de jejum, ureia e creatinina, lipidograma completo e ácido úrico. “Hepatograma (TGO, TGP, gama-GT, bilirrubinas, TAP/INR), exame de urina e exame parasitológico de fezes completam a lista”, detalha o especialista.

Já os exames funcionais, como o teste de esforço, ecocardiograma de estresse e cintilografia, são indicados para atletas ou pessoas com mais de 60 anos de idade.

“Fora desse quadro, a necessidade de exames funcionais vai depender dos resultados da Avaliação Clínica Pré-Participação. Se houver alguma normalidade na APP, pode resultar em outros tipos de exames cardiológicos e não cardiológicos”, lembra Lavalle.

Atestado liberatório

O cardiologista do Hospital São Vicente – FUNEF salienta que ao final da avaliação o médico terá de fornecer ao paciente um atestado de aptidão ou liberatório para as corridas. Neste atestado, deverá constar o tipo de esporte para o qual a pessoa está apta de acordo com uma classificação específica que leva em conta a estática e a dinâmica da modalidade. “Não há nada que substitua a avaliação clínica inicial”, completa o médico.

Exames obrigatórios na Avaliação Clínica de Pré-Participação (APP)

  • Eletrocardiograma;
  • Hemograma completo;
  • Glicemia de jejum, ureia e creatinina;
  • Lipidograma completo;
  • Ácido úrico;
  • Hepatograma (TGO, TGP, gama-GT, bilirrubinas, TAP/INR);
  • Exame de urina;
  • Exame parasitológico de fezes.

Exames obrigatórios para pessoas acima de 60 anos ou atletas:

  • Teste de esforço;
  • Ecocardiograma de estresse;
  • Cintilografia.

Luiz Augusto Lavalle, cardiologista do Hospital São Vicente- FUNEF.
oDebate.com.br

Seis medidas fáceis de adotar para cuidar do coração

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença cardiovascular (DCV) é a principal causa de morte no mundo, com 30% dos óbitos globais. No Brasil, 350 mil pessoas morrem por DCV, por ano. Destas, 1/3 são por infarto e o colesterol alto é o principal fator de risco.

Estes dados assustadores comprovam a importância de cuidar do coração que, com a correria do dia-a-dia, acaba sendo deixada de lado junto a hábitos simples e fáceis de adotar, mas que podem fazer toda a diferença para a saúde cardiovascular.

Elizabeth Vargas, nutricionista da Unilever, recomenda seis super dicas para quem quer contribuir com a saúde do coração, podendo prevenir doenças cardiovasculares como AVC, colesterol alto, infarto, entre outras. Anote e coloque em prática agora mesmo!

Eu me mexo muito!

Se você caminhar 30 minutos todos os dias já será o suficiente para trazer benefícios. Outra dica é, se você trabalha sentado por muito tempo, procure ficar por 5 minutos em pé, a cada hora. O sedentarismo faz com que menos calorias sejam gastas, favorecendo a obesidade em todas as faixas etárias.

Alguns dos benefícios da atividade física incluem: redução do colesterol ruim e aumento do bom, ajuda na manutenção do peso corporal, fortalece a musculatura, mantém os níveis corretos de glicose no sangue, promove liberação de substâncias que proporcionam prazer e ajuda no controle da ansiedade.

Meu peso está saudável?

O excesso de peso pode provocar aumento da pressão arterial e dos níveis de glicose no sangue. Uma maneira de acompanhar se seu peso esta adequado é realizar o cálculo do IMC (Índice de massa corpórea) que indica se seu peso esta proporcional a sua altura. Mas, é importante sempre procurar um acompanhamento médico e de nutricionista para saber a melhor forma de se manter no peso ideal.

Não fumo, obrigada!

Fumar aumenta o risco de desenvolver infarto e AVC. E não é só o coração que fica prejudicado: os pulmões, a bexiga e o pâncreas também podem ser afetados.Entre as mais de 4.700 substâncias nocivas presentes no cigarro, a nicotina é a responsável pela dependência, que é maior do que a de drogas como a cocaína e a heroína.

Faço meus exames de rotina

Faça exames de rotina ao menos uma vez ao ano, mesmo sendo uma pessoa saudável, para saber os valores da sua pressão arterial, níveis de colesterol e glicose. Para tal, procure um clínico geral, endocrinologista ou um especialista de sua preferência, que possa avaliar suas condições físicas e psicológicas, além do seu estilo de vida, e indicar os exames mais adequados para o seu caso.

Quando as doenças são tratadas de forma preventiva, as chances de que o problema possa ser controlado, ou até mesmo evitado, são grandes. Proteja-se!

Xô estresse

Quando muito freqüente ou muito intenso, o estresse pode evoluir e causar alterações no organismo, facilitando o aparecimento ou agravamento de doenças. Portanto, para o estresse não atrapalhar sua qualidade de vida, lembre-se de desenvolver e aplicar técnicas como meditação, ioga, exercícios físicos, respiração, planejar e realmente tirar suas férias, entre outras atividades que te dão prazer.

Você é o que você come!

Uma alimentação equilibrada, rica em fibras e com pouca gordura, sal e açúcar beneficia o coração e evita o acúmulo de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos, elevação da pressão arterial e aumento da glicose no sangue. Opte sempre por cremes vegetais ricos em gorduras “boas” como as mono e poliinsaturadas.

Essas seis medidas super fáceis de adotar podem ajudar a fortalecer seu coração e evitar doenças cardiovasculares.

ODebate.com.br

5 dicas para melhorar a memória

Importante para todos os aspectos da vida, a memória às vezes falha ou então não é capaz de guardar detalhes, mesmo que a pessoa queira ou precise. Porém, vários estudos têm mostrado que para reverter esse quadro e dar mais tempo de vida útil à memória, é indispensável desafiá-la sempre mais, para que ela possa estar trabalhando ativamente.

Confira algumas dicas trabalhar seu cérebro e melhorar a memória.

  • Faça um curso de memorização. Em um curso de memorização, os estudantes aprendem técnicas exclusivas e comprovadas para tornar a absorção de conteúdos imediata e melhorar a memória. É ideal para todas as idades, e muito recomendado para quem precisa memorizar muitas informações em pouco tempo, pois vai prestar um concurso, por exemplo.
  • Mude a rotina. Trocar de caminho para ir ao trabalho, degustar novos pratos e mudar pequenos detalhes da rotina fazem o cérebro se desafiar constantemente, o que ajuda a processar melhor as informações novas e melhorar a memória.
  • Associe pessoas. Um dos grandes problemas enfrentados por quem tem a memória ruim é esquecer o nome das pessoas. Para evitar constrangimentos, a dica é associar os nomes e fisionomias a outros aspectos. Se o João for associado a um ator de mesmo nome, por exemplo, ao rever o conhecido João, a memória automaticamente lembrará do famoso e você se recordará do nome da pessoa.
  • Converse consigo. Esquecer se realizou alguma tarefa ou não, como tomar remédios, também é bastante comum e pode ser resolvido com uma simples conversa consigo mesmo. Depois de terminar uma tarefa, o ideal é falar para si “fiz o arroz” ou “tomei o comprimido A”, dessa forma, o cérebro terá duas maneiras de memorizar: pela tarefa e pela fala.
  • Soletre palavras. Uma maneira bastante eficaz e divertida de movimentar o cérebro e melhorar a memória é pensar em várias palavras e soletrá-las normalmente e depois de trás para frente, sem ter contato visual. Isso irá testar a memória sobre a grafia das palavras e irá ajudar em outros momentos do dia a dia.

Você conhece a circunferência da sua cintura?

Você conhece a circunferência da sua cintura? Sabia que ela serve para indicar o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e está relacionada ao seu tempo de vida? Muitas pessoas ainda associam esses fatores com a genética, mas a verdade é que ela representa cerca de 20% do risco, e os outros 80% se devem ao seu estilo de vida e alimentar. A mais recente descoberta sobre a gordura abdominal é que ela causa depósitos de gordura visceral, ou seja, a gordura fica depositada também em seus órgãos e não somente sob a pele.

O excesso de gordura localizada na região da cintura conhecido como ‘corpo maçã’ está relacionado a um maior risco de doenças cardiovasculares e diabetes. Já o excesso de gordura localizada na região dos quadris, acompanhado de uma cintura fina, é chamado de ‘corpo pêra’ e está menos relacionado aos prejuízos à saúde.

Novos estudos propõem uma forma mais eficaz de avaliar sua saúde, que consiste na relação entre sua altura e sua cintura. Desta forma, a sua cintura deve medir, no máximo, a metade da sua altura em centímetros. Se este número estiver acima do normal, é hora de rever seus hábitos de vida. A circunferência da cintura está relacionada à sua saúde, de uma forma geral. E esta é mais uma das tantas Campanhas que a LC Restaurantes tem promovido por meio do Programa Nutrição Integral (PNI).

Ela foi desenvolvida especialmente quando os clientes, durante as Campanhas, solicitaram o cálculo do IMC, que, se comparado à circunferência da cintura, é um fraco preditor dos riscos do desenvolvimento de doenças crônicas. A inovação e a atualização, baseadas em fontes científicas, são fortes características das nossas campanhas de educação nutricional.

A relação entre sua altura e a circunferência da cintura tem sido proposta por estudiosos como uma medida muito simples e mais correta para avaliar os riscos relacionados à saúde e o acúmulo de gordura corporal. Nossa campanha foi feita baseada nessa nova proposta. E é realmente grande o número de pessoas que se acham magras, mas tem uma circunferência de cintura elevada em relação a sua altura, a chamada ‘barriga’. Confira o método abaixo:

Medindo sua altura:

  1. Retire seus sapatos;
  2. Encoste as costas e os calcanhares na parede;
  3. Olhe no horizonte;
  4. Coloque a mão sobre a cabeça até encostar na fita métrica para que seja possível registrar a medida.

Para o procedimento, divida sua altura por dois e calcule (metade de sua altura).

Medindo sua cintura:

  1. Tire sua camisa. Caso esteja utilizando um cinto, deixe-o afrouxado;
  2. Posicione a fita métrica entre o final de suas costelas e o osso do quadril;
  3. Relaxe o abdômen e expire no momento de medir;
  4. Registre a medida.

Caso a sua cintura esteja maior do que metade de sua altura, é um sinal de que você poderá necessitar de uma reeducação de seus hábitos. O ideal é consultar um nutricionista que te oriente a seguir uma dieta adequada às suas necessidades e que melhore sua qualidade de vida!

Por Vanessa Albacete, Nutricionista Clínica da LC Restaurantes, especializada em refeições corporativas