Jornada Catarinense De Psiquiatria debate Psiquiatria e Qualidade de Vida

De 20 a 22 de outubro, a Associação Catarinense de Psiquiatria, ACP, promove a décima quarta edição da Jornada Catarinense De Psiquiatria. Nesse ano o tema central do evento é “Psiquiatria e qualidade de vida”.

A programação conta com cursos e palestras pensadas a das demandas da prática médica em consultório, ministrados por profissionais referência na área, como o Dr. Luciano Nogueira, médico neurologista o qual será responsável pelo curso de insônia, e a psiquiatra Dra. Alessandra Diehl, que promete trazer os cinco principais tópicos relacionados à sexualidade atualmente.

A Jornada Catarinense passou por uma evolução desde sua primeira edição, aumentando seu tamanho e importância no ciclo de eventos científicos no sul do país. Também conseguiu manter seu conceito de abranger temas relevantes à clínica diária, e com a preocupação de integrar a psiquiatria e a psicologia, o que mostra um leitura exata da necessidade de quem atende pessoas com doenças mentais.

O médico psiquiatra, Pedro Rosa, declara que eventos como a Jornada Catarinense de Psiquiatria proporcionam momentos para que os profissionais da saúde possam discutir e aprimorar suas práxis, consoante com as demandas dos consultórios e avanços nos estudos científicos.

“A rotina de um psiquiatra atualmente está cada vez mais próxima de suas fronteiras. Recentemente, foram identificados de forma mais clara processos biológicos envolvidos nas doenças de nossa atenção, como o papel da inflamação na depressão, por exemplo, isto permite ao psiquiatra expandir seus conceitos, logo, de sua atividade profissional. As fronteiras entre o conhecimento da psiquiatria e psicologia, neurologia, e até mesmo do direito estarão presentes neste evento, por meio de palestras com profissionais referência na sua área de atuação”, desta Rosa.

O evento é voltado para médicos e acadêmicos de medicina e equipe multidisciplinares, e vai ser realizado na Associação Catarinense de Medicina, ACM. Os interessados podem conferir a programação completa no site: www.eventos.acp.med.br.

Creme anti-idade e outros cuidados com a pele a partir dos 55 anos

Quem já passou de 50 anos sabe como a pele precisa de cuidados específicos, diariamente, para ficar livre das rugas e marcas de expressão. Por causa disso, escolher o creme anti-idade correto é o passo mais importante na rotina de tratamentos daquelas que desejam continuar com a cútis macia, sedosa e, principalmente, livre dos sinais indesejados do tempo. Mas, diante de tantas opções, como escolher o certo? Confira mais detalhes e aprenda a identificar o produto ideal para quem já chegou aos 55!

Creme anti-idade deve conter um antioxidante com ação firmadora na fórmula

Para que o tratamento anti-idade realmente dê resultado, é preciso ficar atenta à composição do produto. Como é comum que a pele vá ficando cada vez mais flácida depois dos 50 anos, a dica principal é escolher um creme anti-idade de textura leve que conte com um antioxidante firmador na fórmula – componente que consegue firmar e revelar o contorno do rosto ao mesmo tempo em que fortalece a cútis e corrige as linhas de expressão.

Além de tudo isso, priorizar o tratamento que conta com essa ação firmadora ainda tem a vantagem de garantir uma pele nutrida, suave e, consequentemente, com aparência bem mais jovem.

Produto deve ser aplicado em movimentos circulares

Na dúvida sobre como incorporar o produto na sua rotina de beleza? É simples: depois de higienizar o rosto com um sabonete específico para o seu tipo de pele e tonificá-lo, deposite uma pequena quantidade do creme no pescoço, na testa e nas bochechas, espalhando-o por toda a cútis através de movimentos circulares para estimular o sistema linfático.

Na hora da aplicação, só é preciso tomar o cuidado de evitar o contorno dos olhos, pois essa área mais sensível precisa de um creme específico, ao invés do anti-idade que pode ser usado em todo o rosto e pescoço. Mas, para também não descuidar dessa região e ficar livre das desagradáveis olheiras e bolsas que costumam aparecer por ali, a dica é priorizar os produtos enriquecidos com cafeína – componente fundamental para ativar a circulação sanguínea e, assim, reduzir as manchinhas escuras.

Cuidados com a pele devem começar antes dos 55 anos

Engana-se quem pensa que só é preciso começar a se preocupar com a pele depois dos 50 anos: a partir dos 25, já é recomendado iniciar um tratamento com produtos específicos para a sua idade. Fazendo isso, os sinais que vão surgindo com o passar do tempo são atenuados antes mesmo das primeiras rugas começarem a aparecer – o que torna o tratamento aos 55 anos ainda mais eficaz.

Além disso, vale lembrar que outro cuidado indispensável em qualquer idade é o uso do protetor solar diariamente, já que os raios UVA e UVB – que continuam agindo mesmo nos dias nublados – contribuem para o envelhecimento precoce e aparecimento de manchas, além de serem uns dos maiores causadores de câncer de pele.

Fonte: LOreal Paris