Desintoxicar-se de sentimentos negativos melhora a saúde

Por razões de saúde, cada vez mais as pessoas estão se preocupando em desintoxicar e depurar o corpo. Mas, curiosamente, alguns dos problemas mais tóxicos que nos afetam consistem de estados mentais negativos.

Por exemplo, as pesquisas mostram cada vez mais os riscos que a irritação causa à saúde. Um estudo feito pela Universidade Estadual de Ohio constatou que as pessoas que tinham menos controle sobre a ira tendiam a curar-se mais lentamente de suas lesões. Em outro estudo, os pesquisadores concluíram que os problemas causados pela raiva estão associados a todas as principais causas de morte.

Para muitos, os sentimentos negativos podem, às vezes, acumular-se e chegar a níveis perigosos. Nesses casos, precisamos de um bom desintoxicante mental para eliminar emoções não saudáveis, tais como ciúme, estresse e irritação, que podem envenenar nossa boa índole, perturbar o equilíbrio mental e prejudicar a saúde.

Aqui estão algumas dicas úteis que descobri em minha prática espiritual e que são importantes na limpeza mental:

  • Não deixe que os ressentimentos se inflamem e cresçam: elimine-os com o perdão;
  • Limpe o ódio mediante o afeto e a compaixão;
  • Não fique remoendo os dissabores passados e substitua-os com a gratidão pelas coisas boas de sua vida hoje;
  • Não rememore a crueldade, em vez disso, pratique a empatia e a tolerância.

O Apóstolo Paulo dá uma lista de nove ingredientes importantes que ajudam a desintoxicar-se de qualquer forma de ódio: paciência, benignidade, generosidade, humildade, cortesia, desprendimento do ego, boa índole, lealdade, sinceridade. (Ver 1 Cor. 13: 5-8). Constatei que essas qualidades agem como antídotos contra a raiva e suas ameaças à saúde.

No início da minha prática da cura espiritual, fui visitar um homem que morava temporariamente em um motel, porque não tinha moradia. Ele estava sofrendo de extrema angústia mental e medo intenso. Conversei um pouco com ele, compartilhando ideias que eu esperava o acalmassem e confortassem, mas ele só ficou irracionalmente zangado comigo. Quando eu estava entrando no carro para ir embora, ele bateu a porta do carro na minha perna.

Enquanto empurrava com força a porta do carro, ele disse: “Vou empurrar esta porta até quebrar sua perna”. Eu apenas fiquei quieto. Logo, ele desistiu. Saí do carro e sentei-me com ele no estacionamento e ele falou comigo por mais de uma hora. Eu fiquei escutando e, em seguida, oramos juntos. Ele se acalmou e disse que só precisava de alguém para ouvi-lo e orar com ele. Quando fui embora, ele já estava bem melhor.

Logo depois, encontrou um apartamento pelo qual podia pagar e viveu lá muito bem por um bom tempo. Com essa experiência, aprendi a importância da paciência, do desprendimento do ego, da cortesia e da sinceridade (os frutos do Espírito) na desintoxicação de situações nocivas.

Se você estiver combatendo a raiva, o ciúme e o ódio ou conhece alguém que esteja, tente uma limpeza mental. Dê a si mesmo e ao outro uma boa desintoxicação mental com humildade, paciência, benignidade e amor. Veja por si mesmo como isso ajuda a eliminar o estresse e a conseguir uma saúde melhor.

* Thomas Mitchinson escreve sobre a relação entre o pensamento, a espiritualidade e a saúde como Comitê de Publicação da Ciência Cristã para Illinois.

Saiba como proteger da doença renal crônica

Os hábitos saudáveis reduzem os riscos de hipertensão e diabetes que podem levar ao desenvolvimento da doença renal crônica. Por isso, é importante evitar tabagismo, alcoolismo e hábitos alimentares que possam aumentar o risco do aparecimento destas complicações. Mais um fator a ser observado é o sedentarismo e fazer atividades que auxiliam na redução do estresse, também associado a enfermidades.

A nutricionista e pesquisadora da Fundação Pró-Rim, instituição referência no tratamento renal, Fabiana Baggio Nerbass, alerta que é preciso manter uma alimentação saudável, sempre que possível dar preferência aos produtos frescos como legumes, frutas e verduras, grãos, carnes e laticínios que não foram submetidos a nenhum procedimento de transformação, como adição de açúcar, sal e outros aditivos químicos.

E, quando consumir alimentos processados, o ideal é preferir aqueles que tenham o menor número de substâncias adicionadas e opte sempre que possível pelos que tenham menor quantidade de sódio. A recomendação é da baseada no Guia Alimentar para a População Brasileira, publicado pelo Ministério da Saúde.

Segundo ainda a nutricionista, além de praticar uma alimentação saudável é fundamental orientar os filhos a consumirem refeições mais ricas nutricionalmente e evitar que eles passem muitas horas na frente de equipamentos eletrônicos, em estado sedentário, consumindo produtos muito calóricos e com alto teor de sódio. “Quando estamos distraídos, costumamos não prestar atenção no que e no quanto estamos comendo”, alerta.

Fabiana chama a atenção para a importância de valorizar os alimentos e preparações de cada região que, pela proximidade ao consumidor, geralmente são mais frescos e adaptados ao paladar local e dá uma dica importante: “procure fazer suas refeições com a família ou com os amigos, apreciando sempre o momento e o sabor dos alimentos”.

ODebate.com.br