Cuide hoje do seu corpo de amanhã com Pilates

O livro “Brasil: uma visão geográfica e ambiental no início do século XXI”, lançado em 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que, até 2050, a população idosa vai triplicar no país. Ela passará dos 19,6 milhões (10% da população brasileira), registrados em 2010, para 66,5 milhões de pessoas, em 2050 (29,3%). Estima-se, ainda, que em 2030 haja uma inversão no cenário demográfico e que o número absoluto e o porcentual de brasileiros com mais de 60 anos ultrapasse o de crianças de 0 a 14 anos, chegando a 41,5 milhões (18% da população) versus 39,2 milhões (17,6%), segundo estimativas do IBGE.

O Brasil está envelhecendo e apresenta uma crescente expectativa de vida. E, para ajudar os idosos a se cuidarem melhor nesta fase da vida, apresento um pouco do que aprendi durante os 20 anos de convivência que tive com a minha grande Mestra e amiga Romana Kryzanowska, que tinha uma paixão singular pelo Autêntico Método Pilates, um carinho e respeito supremo pelos idosos e pelo nosso grande Mestre Joseph Pilates, criador da Contrologia (Pilates).

Durante as nossas agradáveis conversas sobre bem-estar, saúde e o Método Pilates, Romana sempre fez questão de enfatizar o quanto o Sr. Pilates se preocupava em preparar as pessoas desde cedo para chegarem a esta fase da vida com uma saúde completa física, mental e emocional, assim como devolver aos que já se encontram nela a autonomia e a funcionalidade para fazer as atividades simples do dia a dia.

Joseph Pilates defendia que para termos uma longevidade física e mental é preciso nos atentar desde cedo a alguns aspectos importantes, como: conquistar e manter um bom condicionamento físico e mental por meio da Contrologia e de atividades físicas ao ar livre, tomar sol pela manhã, cuidar da alimentação, estimular a mente, organizar melhor a agenda para ter tempo para o lazer e a sociabilização, respirar melhor, ter um bom sono e desenvolver a espiritualidade.

Os exercícios físicos praticados de uma maneira sistemática estimulam os idosos nos aspectos físico, psicológico e social, já que essas atividades são consideradas como um possível agente antidepressivo. E, obviamente, também ajudam a estimular o relacionamento entre eles e seus familiares, amigos e sociedade em geral, melhorando a autoestima, a capacidade de aprendizagem e de treinamento da funcionalidade para que se sintam mais motivados e capacitados a fazer as simples atividades do cotidiano.

A realização de atividades físicas tem diversos objetivos para os idosos. Entre eles, destaco: melhorar as condições musculares e articulares, a flexibilidade, força, postura, coordenação motora e equilíbrio, desenvolvendo a autoimagem e a autoestima, que são importantes para preservar e promover a independência e autonomia das atividades da vida diária; beneficiar o sistema cardiorrespiratório, como a circulação periférica; auxiliar na prevenção da obesidade e da descalcificação óssea, evitando ou retardando o aparecimento da osteoporose; beneficiar os atos de caminhar, sentar, levantar, subir e descer escadas, aumentando o controle do corpo, do movimento e gesto motor; e fazer com que eles consigam se higienizar de uma maneira mais natural e prazerosa.

O Autêntico Método Pilates de Condicionamento Físico e Mental (ou Contrologia) foi criado por Joseph Pilates há mais de 100 anos para mudar o corpo e a vida dos praticantes por meio de um sistema complexo de movimentos seguros e eficazes que ajuda as pessoas a cuidar do próprio corpo e conquistar uma vida saudável e feliz em todas as idades. Por meio da prática que trabalha de forma global e integrada o corpo físico, mental e emocional, alunos a partir dos 10 anos conseguem melhorar postura, concentração, capacidade vascular e cardiorrespiratória, força, flexibilidade, resistência e controle motor, reduzir tensão muscular, estresse, fadiga e dores crônicas, eliminar as consequências do sedentarismo, reabilitar lesões e desacelerar processos degenerativos e de envelhecimento.

E no que o Pilates pode beneficiar especificamente seus praticantes da terceira idade? O envelhecimento leva as pessoas, com o passar dos anos, a terem uma perda acentuada da corporalidade saudável e o Método criado por Joseph Pilates retarda todo esse processo. Ele melhora os aspectos físico, psicológico e social e estimula a inteligência e a memória, deixando o envelhecimento mais lento, com pensamentos positivos, alegria e esperança.

Pilates é exercício indicado para todas as idades

A prática do Pilates já existe há alguns anos, porém se tornou mais popular no Brasil de pouco tempo para cá, tendo início, principalmente, em clínicas de fisioterapia, muito por conta dos benefícios que a atividade traz à saúde. Apesar disso, com o tempo o Pilates ganhou espaço em academias, e embora tenha capacidades que se alinham com a melhoria de questões como o peso, em menor escala, o principal foco da modalidade de exercícios é alcançar uma compreensão corporal maior, condicionar o físico e a mente e obter controle sobre o corpo.

Os exercícios agem tonificando músculos, auxiliando no equilíbrio e coordenação motora, o que torna o Pilates uma prática que é boa em todas as idades. Isso porque as limitações físicas, no que tange à prática, estão muito mais ligadas ao costume e a respeitar os limites de cada corpo, do que em alguma dificuldade inata da idade. Podemos listar benefícios e cuidados que tangem a cada faixa de idade, entretanto lembramos que é importante ter o acompanhamento de um especialista, pois determinados exercícios podem se encaixar melhor nas limitações etárias de cada pessoa, sem esquecer que isso por vezes varia de pessoa para pessoa:

Pilates para crianças: a partir de 12 anos já é interessante praticar o Pilates. Isso porque crianças muito mais novas perdem a atenção e a concentração rápido devido ao estado mental em desenvolvimento. Assim, com 12 anos se tem uma noção de que a criança respeitará a atividade e com atenção receberá os benefícios. Como os exercícios tem baixo impacto, é importante saber que não há prejuízos em nenhuma idade, mesmo quando criança, porém o domínio de posições mais complexas vem com o aumento da flexibilidade. O benefício principal vem na melhora da coordenação motora, noção espacial, o que dialoga com a fase de aprendizagem primeira, além de contribuir para o alinhamento cervical, que é muito prejudicado por má postura, sobretudo por carregar mochilas, sentar errado na escola, etc. A prática previne desvios posturais, corrige desde cedo vícios e até ajuda na manutenção do peso nas fases de crescimento.

Pilates para adolescentes: a prática continua benéfica, sobretudo por ainda ser essa uma idade escolar, alguns dos problemas da infância ainda serem vigentes e, sobretudo, ser necessário um cuidado especial com o peso em uma fase de desenvolvimento. O Pilates ajuda a desenvolver bem o corpo na puberdade, pois com as mudanças, pode-se achar desconfortos na postura, sobretudo para os que crescem depressa, o famoso “estirão”.

Pilates na vida adulta: geralmente é aqui que mais se pratica o Pilates, buscando inclusive o embelezamento do corpo através de exercícios que ajudam a tonificar músculos, porém na vida adulta é quando mais temos que corrigir maus hábitos e problemas, sobretudo de coluna. Os ganhos na saúde são intensos, tanto para mulheres quanto para homens, embora no caso das mulheres haja a vantagem de o Pilates também ajudar na gestação.

Pilates na gestação: para tudo se deve consultar especialistas e médicos, mas em períodos de gestação isso ganha um ar de cuidado excepcional. Justamente por isso separei um item à parte. Geralmente se pode praticar o Pilates até o final da gestação, sempre mantendo acompanhamento médico. Ter uma rotina de exercícios melhora muito a saúde da mãe e do bebê. Os planos de exercícios para gestantes geralmente são diferenciados, ajudando inclusive com inchaço. Para as que praticam durante a gestação a recuperação também é mais rápida no pós parto. Passado o período de quarentena a mamãe já pode voltar para suas aulas normalmente.

Pilates para idosos: talvez uma das épocas da vida onde mais se tem a ganhar com o Pilates é a terceira idade. Com a idade vem a perda de tônus muscular e ósseo, isso é algo comum à idade, porém com maior consciência do corpo, melhoramento no equilíbrio e fortalecimento muscular, é possível compensar grande parte dessa perda natural, evitando quedas, melhorando a circulação, diminuindo espasmos musculares e a respiração. Até mesmo para quem tem osteoporose é possível ajudar a compensar fraqueza óssea com músculos mais fortes. O aumento da flexibilidade ajuda muito com dores nas costas, e acaba sendo ideal para se cuidar da saúde nessa idade.

Apesar disso, muitas vezes idosos são melhores no Pilates do que adolescentes. Uma posição pode ser feita por qualquer pessoa independente da idade. Isso porque o físico e as limitações são particulares de cada um. Apesar de ter exercícios que podem ser indicados pelo instrutor como melhores para cada idade, o Pilates é só se conhecer e respeitar seus limites, os ampliando com cuidado. Por isso acompanhamento médico e respeito aos limites, expandindo práticas com tempo e costume é muito importante.

Marcelo Tuccio é educado físico e sócio fundador da Action 360º, franquia paulista de estúdios de Pilates e Treinamento Funcional.