Hidroterapia – o poder da água em sua saúde

A falta da água no organismo pode causar desidratação, fadiga, cansaço, intestino irregular, câimbras, pressão sanguínea descontrolada, problemas nos rins, pele seca, cabelos fracos, inchaços, entre outros. Apesar de a hidroterapia ter ganhado notoriedade há alguns anos, as atividades aquáticas com o proposito terapêutico é tão antiga quanto a história da humanidade.

Segundo o fisioterapeuta Rogério Celso Ferreira, diretor clínico da Fisior Hidroterapia, a hidroterapia é uma especialidade da fisioterapia que se baseia nos princípios mecânicos e térmicos da água aquecida de uma piscina terapêutica. Os efeitos da imersão corporal associados aos exercícios fisioterápicos provocam diversos estímulos, ativando o sistema imunológico, melhorando a circulação e diminuindo a sensação dolorosa.

“O sucesso do tratamento em piscina terapêutica depende da correta indicação, da utilização adequada dos princípios físicos da água, associados aos efeitos fisiológicos do corpo em imersão e de uma infraestrutura que permita a realização do tratamento de forma segura e agradável”, destaca Rogério Ferreira, especialista em hidroterapia.

A reabilitação com hidroterapia tem indicação para diversas enfermidades, como as de origem reumática, neurológica, ortopédica, cardiorrespiratória, geriátrica, os transtornos de ansiedade, distúrbios do sono e dores crônicas. A modalidade exige do fisioterapeuta conhecimentos das propriedades hidrostáticas (água parada), hidrodinâmicas (água em movimento) e termodinâmicas (troca de calor entre o ambiente e o corpo) da água, bem como da anatomia, fisiologia e biomecânica corporal.

“A possibilidade de redução de carga nas articulações é uma das grandes vantagens da terapia em ambiente aquático. Por isso, a hidroterapia é indicada quando há inflamação, dor, desgaste articular, espasmo muscular ou limitação da mobilidade e da força. Esses sintomas são provocados, principalmente, por enfermidades, transtornos ou traumas que comprometem as funções corporais do paciente”, reforça Rogério Ferreira.

Segundo o especialista, estresse mental, irritabilidade e distúrbios do sono também podem ser tratados, minimizados e até sanados por meio da hidroterapia. “O efeito do calor na pele associado a exercícios específicos provoca o relaxamento das fibras musculares, e a flutuação leva à sensação de que o corpo está mais leve, solto e flexível. Com isso, o paciente vai melhorando progressivamente, desenvolvendo sua consciência e seu controle corporal, recuperando a autoconfiança e superando traumas. Tudo isso se refletirá numa saúde melhor”, conclui o fisioterapeuta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *