Travesseiros devem ser higienizados com frequência para evitar surgimento de acne e alergias

Travesseiros devem ser higienizados com frequência

Devido à pandemia da COVID-19 estamos passando mais tempo em casa como forma de cumprir o isolamento social e impedir a proliferação do novo Coronavírus. É normal então que as pessoas passem mais tempo na cama, seja dormindo, assistindo filmes, colocando as séries em dia ou lendo. Mas você sabia que o travesseiro, parte da cama que está em contato direto com o rosto, pode ser extremamente prejudicial à pele? “Os travesseiros são um ambiente muito favorável para a proliferação de ácaros, microrganismos que figuram entre os principais causadores de alergias. Mesmo que seu travesseiro pareça impecavelmente limpo, ele pode abrigar milhares desses pequenos aracnídeos”, explica a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Além disso, os travesseiros também podem favorecer o surgimento de cravos e espinhas. “Quando dormimos, a pele, assim como o resto do corpo, entra em um processo de renovação. Como resultado, o travesseiro acumula uma grande quantidade de células de pele morta, além de óleos e sujidades. Esses três fatores combinados, quando em contato com a pele, podem obstruir os poros, favorecendo o aparecimento de acne”, destaca a dermatologista. “Por isso, a higienização diária da pele pela manhã é fundamental para remover todos os resíduos que se acumularam nos poros durante a noite. O recomendado é realizar esse hábito com sabonetes específicos para o seu tipo de pele. Por exemplo, aqueles que possuem a pele oleosa podem apostar em produtos formulados com ativos adstringentes e que atuem no controle da oleosidade. Já aqueles que têm a pele seca se beneficiam de sabonetes com ativos de alto potencial hidratante. Por sua vez, quem tem a pele mais sensível ainda pode optar pelo uso de produtos formulados com ativos calmantes, que vão ajudar a combater a irritação causada pelos ácaros.”

Mas, além dos cuidados com a pele, é preciso também tomar alguns cuidados com o travesseiro. Por exemplo, você deve evitar deitar-se sobre o travesseiro com os cabelos molhados, pois a umidade favorece a proliferação de ácaros e outros microrganismos, e sempre manter o travesseiro protegido com uma fronha e uma capa impermeável, o que aumentará a saúde e a durabilidade do produto. “É interessante que essas roupas de cama sejam trocadas semanalmente. Já os travesseiros devem ser lavados, em média, a cada três meses. Mas atente-se à forma de secá-los, pois, caso o travesseiro permaneça úmido, os microrganismos vão se proliferar mais rapidamente”, aconselha a médica. É interessante também que após certo tempo de uso, geralmente um ou dois anos dependendo do estado do produto, você troque completamente o travesseiro. “Na hora de comprar um travesseiro novo, vale a pena optar por aqueles que possuam proteção antibacteriana, que vão impedir que o travesseiro se torne um ambiente ideal para a proliferação de microrganismos. Existem ainda produtos que possuem tratamento específico contra ácaros, que, ao contrário de sprays e sachês para essa finalidade, é uma tecnologia permanente e segura”, completa a médica.

Uma ótima dica é aproveitar o momento de adquirir um travesseiro novo para adquirir um produto que, além de impedir a proliferação de microrganismos, ajudem a evitar rugas causadas pela forma como dormimos. “Dormir com o rosto 100% virado para o travesseiro ou sempre do mesmo lado pode formar rugas estáticas devido à pressão e atrito causado pelo contato do rosto com o travesseiro. Mas existem travesseiros projetados especificamente para evitar essas rugas do sono, que são desenvolvidos de formar a reduzir o contato facial com o travesseiro, como os travesseiros para pescoço”, explica a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Isaps (International Society of Aesthetic Plastic Surgery). De acordo com a médica, outra dica válida é, no momento de trocar a fronha, optar por aquelas feitas de cetim ou seda. “Enquanto o algodão, comumente utilizado para fabricação de fronhas, promove maior atrito na pele, o que facilita a formação de rugas e linhas de expressão, o cetim e a seda permitem que o rosto deslize sem tração, diminuindo o atrito e, consequentemente, a possibilidade de formação de rugas”, destaca a Dra. Beatriz.

Por fim, caso você note o surgimento de acne ou alergias, o mais importante é que você consulte um dermatologista, que poderá diagnosticar o problema corretamente e identificar sua causa para então prescrever o melhor tratamento para cada caso. “Além disso, em ambos os casos, caso o travesseiro seja confirmado como o causador do problema, o médico poderá recomendar a troca ou a higienização”, finaliza a Dra. Paola Pomerantzeff.